AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

crescimento

Impulsionadas pela contabilização como exportação da plataforma de petróleo P-75, no valor de US$ 1,3 bilhão, para a subsidiária da Petrobras no Panamá, as vendas externas do Rio Grande do Sul, em agosto, na comparação com o mesmo mês do ano passado, cresceram 67,5% e somaram US$ 2,91 bilhões. A operação também exerceu forte influência no resultado da indústria (+108%, totalizando US$ US$ 2,36 bilhões). “Convém destacar que se a plataforma não fosse incluída, as exportações do setor no Estado teriam sofrido uma redução significativa.

Com o crescimento dos indicadores de demanda – de 57,2 em julho para 60 pontos em agosto – e de intenção de investimentos – de 47,2 para 51,8 – para os próximos seis meses, a Sondagem Industrial do RS divulgada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), nesta segunda-feira (27), mostra o empresário do Estado mais otimista.

O Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS), que mede o nível de atividade da indústria gaúcha, obteve em junho o maior avanço mensal da série histórica, iniciada em janeiro de 2003.  Ao aumentar 11,9% em relação a maio, retirados os efeitos sazonais, superou os patamares anteriores à greve dos caminhoneiros.

As exportações de janeiro deste ano da indústria do Rio Grande do Sul registraram o melhor desempenho neste mês desde 2012, alcançando US$ 1,05 bilhão, 16,3% a mais do que em igual período de 2017.  A variação foi superior à registrada pela indústria nacional, de 12,5%. “O bom resultado se dá pela base de comparação baixa e pelo aquecimento da demanda externa, principalmente de mercados que consomem boa parte de nossos produtos, como Argentina, Estados Unidos e União Européia”, explica o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

O Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS), divulgado nesta terça-feira (16) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), voltou a crescer em novembro de 2017. Aumentou 0,6%, feito o ajuste sazonal, na comparação com outubro, quando foi negativo em 0,3%. “O resultado do mês não altera o ritmo bastante gradual da recuperação na indústria gaúcha. Apesar de 2017 marcar o fim da mais longa e profunda recessão no País, o baixo nível da atividade industrial se mantém”, afirma o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

A indústria gaúcha termina o ano de 2017 otimista.  É o que revela o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI/RS), divulgado nesta sexta-feira (22) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). Em dezembro, o ICEI-RS cresceu pela sexta vez consecutiva, alcançando 60,1 pontos, o melhor resultado para o mês desde 2010. “A percepção entre os empresários gaúchos de melhorias na economia e na agenda de reformas estruturais do País se reflete na maior confiança neste final de ano”, explica o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

As exportações do Rio Grande do Sul registraram crescimento de 6% no acumulado de janeiro a novembro de 2017, em comparação ao mesmo período do ano passado. Alcançaram US$ 16,25 bilhões, sendo a indústria responsável por US$ 11,4 bilhões deste total, o que representa US$ 153 milhões a mais nesses 11 meses, incremento de 1,4% em relação a 2016. “O resultado deste ano ainda é tímido e apenas devolve uma pequena parte das perdas que ocorrem para os exportadores desde 2012.

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS), divulgado pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) cresceu 1,9 ponto entre outubro e novembro, a quinta elevação seguida. Ao atingir 59 pontos, alcançou o maior valor desde março de 2011. “A nova alta da confiança em novembro sinaliza que a gradual recuperação da atividade da indústria gaúcha segue em curso, ainda mais se considerarmos o quinto mês consecutivo de aumento neste índice, o que sinaliza também com alguma aceleração nos próximos meses”, diz o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

Influenciadas principalmente pela expansão das vendas de Alimentos (23,9%), Tabaco (17,3%), Veículos automotores, reboques e carrocerias (48,2%) e Químicos (16,3%), as exportações do Rio Grande do Sul somaram US$ 1,59 bilhão em outubro, crescimento de 27,2% em relação ao mesmo mês de 2016. O setor industrial embarcou US$ 1,24 bilhão, o que representa 18,7% a mais nessa base de comparação, gerando a maior contribuição para o saldo final agregado.

O abrandamento do ambiente político e o cenário econômico marcado por recuperação da atividade, com inflação e juros declinantes e expansões no emprego e nas exportações, contribuíram para que o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS) crescesse em setembro, na comparação com agosto. Ao acumular uma alta de 2,5 pontos no mês e atingir 56,7, a pesquisa divulgada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) manteve a trajetória ascendente pelo terceiro mês consecutivo, período em que subiu quatro pontos.