AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

exportações

A articulação da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) em diversas ações de promoção comercial no exterior deverá ser uma das maiores aberturas de oportunidades para as empresas gaúchas. Ao longo de 2017, por meio da Gerência de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Gerex) e do Centro Internacional de Negócios (CIN-RS), a entidade terá uma agenda intensa de atividades que contemplam diferentes setores de produção e que colaboram com empresas que se posicionam com estratégias de internacionalização.

A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) ampliaram a parceria para inserir as micro e pequenas empresas gaúchas no mercado internacional. Por meio do Programa de Qualificação para Exportação (Peiex), 480 empresas distribuídas na Região Metropolitana de Porto Alegre e na Serra receberão atendimento gratuito nos próximos 30 meses.

O Rio Grande do Sul avança nos preparativos para captar mais oportunidades comerciais no México. O potencial mercado daquele país foi detalhado nesta terça-feira (14), para empresários na Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), em Porto Alegre. A entidade é parceira em evento realizado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Ao somarem US$ 934 milhões em fevereiro, as exportações do Rio Grande do Sul registraram um crescimento de 8,7% na comparação com o mesmo período de 2016. O grupo das commodities aumentou 17,4% (totalizando US$ 81 milhões). Se, por um lado, a soja caiu 2%, o trigo subiu 111,8%. Já o setor industrial embarcou US$ 846 milhões – 90,6% do total exportado –, um incremento de 8,3%, o maior já registrado desde 2011 no mês, quando alcançou 21,3%. “Estamos apenas devolvendo uma parte dos prejuízos sofridos ao longo dos últimos meses.

A vice-presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Maristela Cusin Longhi, e o diretor e coordenador do Conselho de Agroindústria da entidade (Conagro), Marcos Oderich, participam na próxima segunda e terça-feira, 13 e 14 de março, da assinatura de acordos de cooperação bilateral entre o governo do Estado e as províncias argentinas de Mendoza e Misiones. O país vizinho é o maior parceiro comercial dos gaúchos no Mercosul.

Câmbio e taxa de juros foram os temas principais que pautaram o Fórum de Economia da FIERGS, nesta sexta-feira, em apresentações da Unidade de Estudos Econômicos (UEE) da entidade. De acordo com a UEE, reduzir juros e trazer a taxa de inflação para patamares mais baixos parece ser o caminho seguro que diminuirá a volatilidade da taxa de câmbio no Brasil.

O ano de 2017 começa com aumento nas exportações do Rio Grande do Sul. Do total de US$ 1,075 bilhão comercializado com o exterior em janeiro, um crescimento de 32,6% em relação ao mesmo mês de 2016, US$ 908 milhões (mais de 84%) vieram da indústria, um incremento superior a 21%. Foi a maior taxa registrada desde 2014. O grupo das commodities alcançou US$ 162 milhões (+184,2%), em função do desempenho da soja (+490,5%). “É importante lembrar que o setor exportador carrega para 2017 uma base de comparação com o ano passado que está bastante deprimida.
O ano de 2016 fechou com as exportações em queda no Rio Grande do Sul. Ao somarem um total de US$ 16,6 bilhões no acumulado dos 12 meses, caíram 5,4% em relação a 2015. A maior influência negativa sobre o resultado veio do grupo das commodities, que retraiu 12,1% (somando US$ 4,1 bilhões), principalmente por causa das quedas nas vendas de soja (-7,9%) e de trigo (-70,7%).
 
A indústria gaúcha também acompanhou o ritmo de perdas no ano passado.
Uma comitiva chinesa esteve na FIERGS, nesta quarta-feira (11), recebida pelo coordenador do Conselho de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Concex), Cezar Müller. A reunião foi pautada pela possibilidade de novas oportunidades de negócios, “tanto para a China como para o Brasil, em um momento de incertezas na política internacional”, como destacou o cônsul geral em São Paulo, Song Yang.
A contabilização como exportação de uma plataforma de petróleo e gás para uma subsidiária da Petrobras na Holanda e o incremento no setor de tabaco, especialmente com compras da China, contribuíram para o crescimento nas vendas externas da indústria gaúcha em novembro. Em comparação ao mesmo mês de 2015, esta elevação chegou a 40,9% (US$ 1,50 bilhão). Graças a esta plataforma, que rendeu US$ 388,9 milhões, o setor de outros equipamentos de transporte subiu 19.450% no período.