AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

exportações

 
As exportações do Rio Grande do Sul cresceram 24,8% em novembro, na comparação com o mesmo mês de 2014, e totalizaram US$ 1,31 bilhão. A principal contribuição positiva veio dos produtos básicos (commodities), que registraram avanço de 307,0% devido à demanda elevada por soja da China (433,4%). Por sua vez, o setor industrial gaúcho respondeu por 81,6% de tudo que o Estado embarcou e aumentou em 9,2% suas vendas externas no período, somando US$ 1,07 bilhão. 
 
Este foi apenas o segundo crescimento nessa base de comparação desde março.
 
O Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE) foi lançado no Estado, nesta quarta-feira (9), na sede da FIERGS. O objetivo é trabalhar inicialmente com 500 empresas gaúchas de pequeno e médio porte para aumentar as vendas dos produtos no mercado externo. Elas terão acesso ao diagnóstico de produtos e serviços, consultoria de inteligência comercial, rodadas de negócios com compradores estrangeiros e participação em missões comerciais.
 
As exportações do Rio Grande do Sul somaram US$ 5,52 bilhões entre julho e setembro, representando uma queda de 5,6% em comparação com o mesmo período de 2014. O resultado foi determinado pela indústria de transformação, que teve retração de 7,3% (totalizando US$ 3,81 bilhões). Esse recuo só não foi mais acentuado devido à exportação de uma plataforma de petróleo e gás (P-67) para a China (no valor de US$ 394,1 milhões) em setembro. Caso não fosse considerada, a perda do setor fabril teria sido de 16,9%, semelhante ao que ocorreu em nível nacional (-16,7%).
 
As exportações gaúchas somaram US$ 1,59 bilhão em agosto, representando uma queda de 9,2% em comparação com o mesmo período de 2014. Trata-se do nível mais baixo para o mês desde 2006. O resultado foi determinado pela indústria de transformação, que teve retração de 14,7% e respondeu por 67,1% (US$ 1,07 bilhão) de tudo que o Estado vendeu. “Os contratos de exportação ainda não incorporaram a desvalorização mais recente da taxa de câmbio.
As exportações do Rio Grande do Sul recuaram 9,8% em julho, em relação ao mesmo mês do ano passado, e totalizaram US$ 1,83 bilhão. Esse resultado foi determinado pela indústria de transformação, que teve retração de 14,9% ao somar US$ 1,15 bilhão – valor mais baixo para o mês desde 2006. O arrefecimento da demanda externa do Paraguai (-68,4%) e da Argentina (-24,4%) explica praticamente a metade dessas perdas.
 
Entre abril e junho, as exportações do Rio Grande do Sul somaram US$ 4,96 bilhões, o que representa uma queda de 12,4% em comparação com o mesmo período de 2014. Esse resultado foi puxado pelas commodities, que tiveram recuo de 17,3% (totalizando US$ 1,90 bilhão), influenciadas principalmente pela menor demanda externa por soja (-14,5%). A indústria de transformação também registrou desempenho negativo, ao cair 9,4% (somando US$ 2,99 bilhões). Esse é o patamar mais baixo para o setor no período desde 2006.
 
O Plano Nacional de Exportações foi anunciado pelo governo federal nessa quarta-feira (24) e conta com cinco pilares para elevar as vendas externas do Brasil, com ênfase em acesso a mercados, promoção comercial, aumento de recursos para programas de financiamento e aperfeiçoamento de mecanismos e regime tributários.
 
As exportações do Rio Grande do Sul somaram US$ 1,58 bilhão em maio, o que representa uma queda de 19,8% em relação ao mesmo mês de 2014. Esse resultado foi puxado pelas commodities, que recuaram 34,3% (totalizando US$ 551 milhões), influenciadas principalmente pela menor demanda externa por soja (-34%).  A indústria de transformação também apresentou desempenho negativo, ao cair 9,2% nessa base de comparação, totalizando US$ 1,01 bilhão. Esse é o patamar mais baixo para o segmento nos meses de maio desde 2009 (US$ 859 milhões).
As exportações do Estado encerraram o primeiro trimestre de 2015 com uma queda de 5,2%, ante o mesmo período do ano passado, e totalizaram US$ 3,1 bilhões. Este resultado foi puxado pelas vendas externas da indústria gaúcha, que registraram um recuo de 8,6% (somando US$ 2,65 bilhões). Trata-se do menor patamar, nessa base de comparação, desde 2010 (quando o setor embarcou US$ 2,61 bilhões).
As exportações do Rio Grande do Sul somaram US$ 874 milhões em fevereiro, representando uma retração de 14,6% em comparação com o mesmo mês de 2014. Esse resultado foi puxado pela indústria, que registrou queda de 15,3% (totalizando US$ 758 milhões). Parte da explicação passa pelo efeito do calendário, devido ao menor número de dias úteis decorrentes do feriado de Carnaval, que, em 2014, ocorreu no mês de março.