AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

exportações

As exportações do Estado encerraram o primeiro trimestre de 2015 com uma queda de 5,2%, ante o mesmo período do ano passado, e totalizaram US$ 3,1 bilhões. Este resultado foi puxado pelas vendas externas da indústria gaúcha, que registraram um recuo de 8,6% (somando US$ 2,65 bilhões). Trata-se do menor patamar, nessa base de comparação, desde 2010 (quando o setor embarcou US$ 2,61 bilhões).
As exportações do Rio Grande do Sul somaram US$ 874 milhões em fevereiro, representando uma retração de 14,6% em comparação com o mesmo mês de 2014. Esse resultado foi puxado pela indústria, que registrou queda de 15,3% (totalizando US$ 758 milhões). Parte da explicação passa pelo efeito do calendário, devido ao menor número de dias úteis decorrentes do feriado de Carnaval, que, em 2014, ocorreu no mês de março.
A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul entregou, nesta terça-feira (3), ao secretário-executivo do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Ivan Ramalho, as demandas do setor fabril em relação às vendas externas. O documento, assinado pelo presidente da FIERGS, Heitor José Müller, destaca que a posição da entidade para alavancar as exportações sempre esteve focada na ampliação do Reintegra, na desoneração tributária e na devolução dos créditos tributários, sobretudo, aliada a um câmbio favorável e previsível.
O ano começa com queda nas exportações do Rio Grande do Sul. As vendas externas em janeiro somaram US$ 966,6 milhões, o que representa uma diminuição de 10,5% em relação ao mesmo período de 2014, revela a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), ao divulgar os resultados nesta quinta-feira (12). Redução puxada especialmente pelo desempenho ruim da indústria, que totalizou US$ 853 milhões no período, uma perda de 18,5%, o menor valor em nível para o mês desde 2010. Apenas um segmento industrial, entre 24, teve alta: tabaco, com 16,5%.
As exportações gaúchas retraíram 25,5% em 2014, ante o ano anterior, e somaram US$ 18,7 bilhões. Conforme análise da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), esse desempenho negativo foi puxado pelo setor industrial, que registrou queda de 29,6% e respondeu por 74,4% dos embarques do Estado (US$ 13,9 bilhões).
As exportações do Rio Grande do Sul retraíram 59,9% em novembro, ante o mesmo mês do ano passado, e somaram US$ 1,05 bilhão. Esse desempenho negativo foi puxado pela indústria, que registrou queda de 61,2% e respondeu por 93,2% dos embarques gaúchos (US$ 977 milhões). Descontando uma plataforma de petróleo e gás, no valor de US$ 1,21 bilhão, contabilizada como venda externa no mesmo período de 2013, ainda assim o setor industrial apresenta um forte recuo de 25,4%, o pior resultado de toda a série histórica mensal, iniciada em 1997.
As exportações do Estado somaram US$ 1,53 bilhão em outubro, representando uma retração de 59,8% ante esse mês de 2013. O resultado foi puxado pela indústria, que registrou queda de 59,6% e respondeu por 92,43% (US$ 1,42 bilhão) do total embarcado. Mesmo desconsiderando a venda de uma plataforma de petróleo e gás no valor de US$ 1,94 bilhão, realizada em igual período do ano passado, os envios gaúchos ao exterior permanecem negativos (-9,8%): pior desempenho para os meses de outubro desde 2009, auge da crise financeira mundial, e a nona redução consecutiva.
As exportações do Estado atingiram US$ 5,81 bilhões no terceiro trimestre, o que representa uma queda de 8,5% em comparação com o mesmo período de 2013. O desempenho foi influenciado pelas desacelerações nas vendas de produtos básicos (-13,9%) e industriais (-6,2%), que somaram respectivamente, US$ 1,67 bilhão e US$ 4,03 bilhões. 
 
A indústria, que respondeu por 70,3% das vendas externas do Estado, registrou o terceiro trimestre consecutivo de retração.

As exportações das indústrias gaúchas somaram US$ 1,32 bilhão em julho, uma queda de 5,7% ante o mesmo mês do ano passado. O setor, que respondeu por 66,15% do total das vendas externas do Estado, registrou a sexta retração consecutiva. "A retração nas vendas para os principais parceiros comerciais da indústria gaúcha, Argentina e EUA, contribuíram para essa desaceleração.

As vendas externas do Rio Grande do Sul totalizaram US$ 5,62 bilhões no segundo trimestre, o que representa uma retração de 26,3% ante os mesmos meses do ano passado. Esse resultado foi puxado pela indústria, que registrou queda de -39,3% e somou US$ 3,25 bilhões. Nesse período em 2013, uma plataforma de petróleo de US$ 1,62 bilhão foi contabilizada como exportação. Sem essa operação extraordinária, a variação da indústria teria sido de -12,8%, o que, ainda assim, caracteriza um cenário preocupante: trata-se do pior desempenho nessa base de comparação desde 2009.