AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

exportações

As exportações do Estado somaram US$ 1,53 bilhão em outubro, representando uma retração de 59,8% ante esse mês de 2013. O resultado foi puxado pela indústria, que registrou queda de 59,6% e respondeu por 92,43% (US$ 1,42 bilhão) do total embarcado. Mesmo desconsiderando a venda de uma plataforma de petróleo e gás no valor de US$ 1,94 bilhão, realizada em igual período do ano passado, os envios gaúchos ao exterior permanecem negativos (-9,8%): pior desempenho para os meses de outubro desde 2009, auge da crise financeira mundial, e a nona redução consecutiva.
As exportações do Estado atingiram US$ 5,81 bilhões no terceiro trimestre, o que representa uma queda de 8,5% em comparação com o mesmo período de 2013. O desempenho foi influenciado pelas desacelerações nas vendas de produtos básicos (-13,9%) e industriais (-6,2%), que somaram respectivamente, US$ 1,67 bilhão e US$ 4,03 bilhões. 
 
A indústria, que respondeu por 70,3% das vendas externas do Estado, registrou o terceiro trimestre consecutivo de retração.

As exportações das indústrias gaúchas somaram US$ 1,32 bilhão em julho, uma queda de 5,7% ante o mesmo mês do ano passado. O setor, que respondeu por 66,15% do total das vendas externas do Estado, registrou a sexta retração consecutiva. "A retração nas vendas para os principais parceiros comerciais da indústria gaúcha, Argentina e EUA, contribuíram para essa desaceleração.

As vendas externas do Rio Grande do Sul totalizaram US$ 5,62 bilhões no segundo trimestre, o que representa uma retração de 26,3% ante os mesmos meses do ano passado. Esse resultado foi puxado pela indústria, que registrou queda de -39,3% e somou US$ 3,25 bilhões. Nesse período em 2013, uma plataforma de petróleo de US$ 1,62 bilhão foi contabilizada como exportação. Sem essa operação extraordinária, a variação da indústria teria sido de -12,8%, o que, ainda assim, caracteriza um cenário preocupante: trata-se do pior desempenho nessa base de comparação desde 2009.

As exportações do Rio Grande do Sul em maio totalizaram US$ 1,96 bilhão, uma retração de 13,3% ante o mesmo período de 2013. O resultado negativo foi puxado tanto pelo setor industrial, que respondeu por 56,2% (US$ 1,10 bilhão) do total embarcado e teve um recuo de 14,6%, quanto pelos produtos básicos (queda de 12,0%, somando US$ 839 milhões). "A magnitude e a disseminação do desempenho ruim caracterizam um quadro bastante negativo para o setor exportador gaúcho.

As exportações do Rio Grande do Sul em abril totalizaram US$ 1,66 bilhão, uma retração de 4,4% ante o mesmo período de 2013. O resultado negativo foi puxado pelo setor industrial, que respondeu por 58,3% do total embarcado e teve um recuo de 18,8%. Parte da explicação se deve ao efeito do calendário 2014: o mês registrou dois dias úteis a menos em comparação com o ano anterior. Porém, na comparação da média diária dos valores exportados pelo setor secundário nos dois períodos, houve queda de 10,6%. "O desempenho ruim se repete, já havíamos fechado o trimestre com queda de 0,9%.

Empresas interessadas em ampliar negócios visando ao mercado externo participaram, nesta quinta-feira, do Encontro Rumo à Exportação, uma parceria da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) com a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul. Além de acompanhar palestras com orientações sobre comércio exterior, as 123 empresas se reuniram na FIERGS em rodadas trading com 15 companhias que prestam assessoria em operações internacionais de compra e venda.

Mesmo com a desvalorização média da taxa de câmbio em 18,5% entre janeiro e março deste ano, as exportações no Rio Grande do Sul caíram 8% no primeiro trimestre, em comparação ao mesmo período de 2013. Alcançaram US$ 3,25 bilhões. O resultado, divulgado nesta segunda-feira (14) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), revela que o desempenho ruim tanto de produtos básicos (queda de 42,4%, especialmente trigo e milho), quanto da indústria (-0,9%), pesaram negativamente.

As exportações do Rio Grande do Sul somaram US$ 1,02 bilhão em fevereiro, o que representou uma queda de 5,8% ante o mesmo período de 2013. "Este resultado é preocupante, pois ocorreu em um mês com fatores positivos, tais como dois dias úteis a mais e uma desvalorização média do câmbio de 20,8%. Essa falta de competitividade dos nossos produtos tem gerado a perda de importantes mercados no exterior", destacou o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller. O saldo da balança comercial ficou negativo em US$ 530 milhões.

As exportações do Rio Grande do Sul somaram US$ 1,1 bilhão em janeiro, o que representou um crescimento de 4% ante o mesmo mês de 2013. O resultado positivo foi puxado pela expansão da indústria gaúcha (21,3%), totalizando US$ 1,04 bilhão. Já os produtos básicos tiveram uma queda de 85,3% e atingiram US$ 21 milhões, sendo que o arroz foi a principal mercadoria embarcada.