AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

indice

A atividade industrial gaúcha fechou o primeiro trimestre de 2018 com crescimento de 2,8% na comparação com o mesmo período do ano passado, revela pesquisa divulgada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), nesta quarta-feira (2). Foi o melhor primeiro trimestre desde 2010 e o único aumento nesse período desde 2013, segundo o Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS).

O Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS) registrou, em dezembro de 2017, relativamente a novembro, a maior expansão no comparativo mensal de todo o ano passado: 2,9%, descontados os efeitos sazonais. Duas altas consecutivas – no mês anterior havia alcançado 0,9% – não ocorriam desde o final de 2016, o que levou o índice ao maior nível desde setembro de 2015.  O presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Porcello Petry, alerta que o processo de recuperação, entretanto, é longo.

A Sondagem Industrial referente ao último trimestre de 2017, divulgada nesta terça-feira (30) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), aponta uma melhora na avaliação sobre a situação financeira das empresas. Mesmo que os índices ainda se encontrem no plano negativo (abaixo de 50 pontos), indicando insatisfação com a margem de lucro operacional (42,4), com a situação financeira (47) e dificuldades de acesso ao crédito (39,4), eles foram os mais altos desde o início de 2014.

A indústria gaúcha termina o ano de 2017 otimista.  É o que revela o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI/RS), divulgado nesta sexta-feira (22) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). Em dezembro, o ICEI-RS cresceu pela sexta vez consecutiva, alcançando 60,1 pontos, o melhor resultado para o mês desde 2010.

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS), divulgado pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) nesta terça-feira (24), registra um pequeno aumento em outubro, na comparação com setembro, em função da melhora na percepção dos empresários gaúchos sobre o momento atual. Ficou em 57,1 pontos, 0,4 acima do mês anterior.

A Sondagem Industrial de agosto, divulgada nesta quinta-feira (27) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), mostra que o índice de produção do setor evoluiu de 51,6 para 55,7 pontos em agosto, em relação a julho, a maior elevação no mês desde o ano de 2010, início da série histórica. “Esse fato, juntamente com o aumento registrado em outros indicadores da pesquisa, aponta aceleração no ritmo de crescimento da atividade e perspectivas positivas para os próximos meses“, diz o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

A instabilidade política, que provoca incerteza em relação à aprovação das reformas trabalhista e da Previdência, abala a confiança do industrial gaúcho. O resultado é detectado no Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS), divulgado nesta quarta-feira (21) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS).  Na passagem de maio para junho, caiu 2,9 pontos, chegando a 52,7.

A atividade do setor secundário gaúcho começa o segundo trimestre de 2017 em baixa, aponta o Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS), divulgado nesta terça-feira (6) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). Em abril, na comparação com março, o IDI-RS caiu pela segunda vez consecutiva (-1,2%), na série com ajuste sazonal. O nível de atividade no quarto mês do ano foi o segundo mais baixo da série iniciada em 2003, o que pode ser explicado, em parte, pelo calendário: abril teve cinco dias úteis a menos do que março.

O ano começa com o Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS) em queda, um recuo de 3,2% em janeiro, de acordo com os dados dessazonalizados. O resultado anula os avanços obtidos em novembro e dezembro de 2016 e leva o IDI-RS de volta ao piso da série histórica, iniciada em 2003. “O primeiro mês de 2017 revela que o quadro mudou, mas ainda é de muitas dificuldades para quem investe e produz neste País.
As reações positivas em novembro e dezembro não foram suficientes para a indústria gaúcha reverter as perdas no decorrer de 2016. Conforme pesquisa da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), divulgada nesta segunda-feira, o Índice de Desempenho Industrial (IDI/RS) encerrou o ano com 5,9% de retração. “A atividade industrial recuou a patamares do ano 2000.