AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

relações internacionais

 
Para conhecer o potencial da indústria do Rio Grande do Sul, o embaixador da Alemanha, Dirk Brengelmann, esteve nesta quinta-feira na FIERGS, onde foi recebido pelo presidente da entidade, Heitor José Müller, e também participou de uma reunião com industriais gaúchos. “Estamos importando e exportando menos produtos industrializados para a Alemanha. Precisamos buscar alternativas e formas de incrementar essa relação comercial.
 
Líder na produção mundial de cobre, com uma taxa de desemprego de 6,6% e uma dívida pública de menos de 10% do PIB, o Chile foi o 11º país do mundo a receber mais investimentos estrangeiros em 2014. Com o objetivo de apresentar os atrativos desta nação sul-americana a empresários gaúchos, o embaixador chileno no Brasil, Jaime Gazmuri Mujica, e representantes do governo da presidente Michelle Bachelet participaram, nesta terça-feira (14), na sede da FIERGS, do seminário Oportunidades de Negócios e Investimentos com o Chile.
 
O presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller, considera positivo o resultado da missão brasileira, liderada pela presidenta Dilma Rousseff, aos Estados Unidos, realizada esta semana. Alguns anúncios feitos por ela e pelo presidente Barack Obama, em Washington, na terça-feira (30), trazem consequências diretas à indústria do País.
 
A embaixadora da Romênia, Diana Anca Radu, e a cônsul honorária do país em Porto Alegre, Ingrid Cioba, estiveram na FIERGS para promover o início de uma aproximação entre a nação europeia e o Estado. Elas foram recebidas pelo presidente da FIERGS, Heitor José Müller. “Hoje, a Romênia adquire, principalmente, soja e carne de frango do Rio Grande do Sul, mas queremos ampliar essa relação comercial”, afirmou Diana.
 
A representante destacou a área de defesa e segurança como um setor de oportunidades de negócios com o Estado.
 
O embaixador do Haiti no Brasil, Madsen Cherubi, foi recebido na sede da FIERGS pelo vice-presidente da entidade Cezar Müller, nesta segunda-feira (27). O representante haitiano destacou que entre os principais setores com oportunidades para investimentos estão têxtil, turismo e  infraestrutura – principalmente por conta do terremoto que atingiu o território em 2010. Ele informou que o país conta com um Código de Investimentos aberto a empresas estrangeiras. “Oferecemos isenção de imposto durante os 15 primeiros anos da implantação.
As oportunidades na área de defesa e segurança no Reino Unido foram tratadas pelo primeiro-secretário para Assuntos Políticos da Embaixada Britânica, Andrew Ford, nessa terça-feira, na sede da FIERGS.
A Missão Prospectiva Sial Paris 2014 levará empresários brasileiros e representantes de instituições para a mais importante exposição internacional de alimentos e bebidas, de 17 a 26 de outubro, na capital francesa. Considerada uma vitrine global das novas tendências mundiais do setor, o evento destaca-se pelas inovações apresentadas e oportunidades de parcerias e negócios com diversos países.
 
Os 98 integrantes da delegação do Brasil contarão com apoio técnico durante todo o evento.

Para "recompor os vínculos com um Estado tão importante como o Rio Grande do Sul", segundo declarou o próprio diplomata, o cônsul-geral da Argentina, Carlos César García Baltar, esteve reunido nesta sexta-feira, na FIERGS, com o presidente da entidade, Heitor José Müller. "O Estado tem muita importância geopolítica e econômica, e um setor industrial poderoso. Precisamos contribuir para tentar melhorar as relações", comentou Baltar, que está em sua segunda passagem por este cargo em Porto Alegre.

Aproveitar a Copa do Mundo de 2014 para gerar negócios com o Rio Grande do Sul é o objetivo da Austrália, segundo o cônsul-geral no Brasil, Kym Fullgrabe, que esteve na FIERGS na terça-feira (15). O país realizará eventos de aproximação nas cidades onde sua seleção jogará − em Porto Alegre, a partida ocorre em 18 de junho. A ideia é conhecer de perto as empresas, instituições de ensino do Estado e promover uma interação.

O Brasil e a Itália são considerados economias complementares, e em 2013, registraram US$ 11 bilhões em intercâmbio comercial − o país europeu é o oitavo fornecedor brasileiro, atrás apenas da Alemanha na União Europeia. Hoje, há mais de 840 empresas italianas instaladas no Brasil, que contam com 500 mil trabalhadores. As informações foram abordadas pelo conselheiro econômico e comercial da embaixada da Itália no Brasil, Cristiano Musillo, durante o Encontro de Negócios Itália X Rio Grande do Sul, realizado na FIERGS nesta terça-feira (15).