AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

Indústria gaúcha encerra primeiro semestre com o pior desempenho em seis anos

Economia
 
O Índice de Desempenho Industrial do Estado (IDI-RS) caiu 0,2% na passagem de maio para junho, descontados os efeitos sazonais. Com isso, as indústrias gaúchas encerraram o primeiro semestre com uma retração de 8,1% sobre o mesmo período de 2014, o pior resultado em seis anos. “A crise no setor fabril avançou bastante, influenciada principalmente pela redução da demanda doméstica e pelo aumento dos custos de fabricação. O excesso de estoques de produtos, a falta de confiança e a ociosidade nas linhas de produção não indicam mudança nesse quadro de dificuldades no curto prazo”, avaliou o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller. 
 
Todos os indicadores do IDI-RS recuaram nos primeiros seis meses de 2015. Os maiores impactos negativos foram nas compras de matérias-primas  (-15,1%), no faturamento real (-11,1%) e nas horas trabalhadas na produção   (-7,9%). A queda de 2% na Utilização da Capacidade Instalada também foi outro ponto que evidenciou a frágil situação da indústria. Essa perda sistemática da atividade impactou fortemente o mercado de trabalho: o emprego e a massa salarial real diminuíram 5,1%. 
 
Dos 17 setores pesquisados, nessa base de comparação, registraram crescimento somente alimentos (2,5%), bebidas (0,3%) e equipamentos de informática e produtos eletrônicos (1,2%). As principais desacelerações vieram de veículos automotores (-22,6%), máquinas e equipamentos (-13,9%), produtos de metal (-8,3%), couros e calçados (-5,3%) e químicos e refino de petróleo (-5,5%).