AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

relações internacionais

 
Das 300 empresas brasileiras com negócios em Cuba, 26% delas são do Rio Grande do Sul. Como forma de reconhecimento à importância comercial do Estado para aquele país, a embaixadora cubana no Brasil, Marilena Ruiz Capote, visitou a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, em 29 de outubro. Recebida pelo presidente da FIERGS, Heitor José Müller, ela convidou industriais gaúchos para a Feira Internacional de Havana, em novembro de 2016.
 
Uma comitiva de 14 representantes da Etiópia esteve na FIERGS nesta terça-feira, em sua primeira missão a um país da América Latina. Entre os setores que mais oferecem oportunidades estão o de infraestrutura, da construção civil e do agronegócio – que ainda é muito pouco mecanizado.
 
O fortalecimento das relações econômicas entre Nigéria e o Rio Grande do Sul foram o foco da visita do embaixador do país africano no Brasil, Adamu Azimeyeh Emozozo, nesta quarta-feira, na sede da FIERGS. Segundo o diplomata, sua nação tem muito em comum com o Estado, considerado forte no agronegócio – um dos maiores interesses é no arroz.
 
O governo japonês dispõe de um orçamento de US$ 81 bilhões para investimentos em infraestrutura em outros países, com previsão de aumento para US$ 244 bilhões até o ano de 2020. E o Brasil é um dos parceiros que a nação asiática busca para a concretização de projetos.
 
O painel Cooperação Empresarial e Oportunidades de Investimentos encerrou o primeiro dia da 18ª Reunião Conjunta do Comitê de Cooperação Econômica Brasil-Japão nesta segunda-feira. Foram tratados temas como os setores de tecnologia da informação, a atual relação comercial entre os dois países e a importância de estimular as exportações nacionais.
 
Investimentos e parcerias em energia renovável, infraestrutura, transporte, áreas médicas e gás natural são considerados fundamentais para incrementar a relação comercial e melhorar o ambiente de negócios entre brasileiros e japoneses.
 
A 18ª reunião conjunta do Comitê de Cooperação Econômica Brasil-Japão CNI-Keidanren ocorrerá nos dias 31 de agosto e 1º de setembro, na sede da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), em Porto Alegre (av. Assis Brasil, 8787 - Bairro Sarandi).

Oferecer informações estratégicas e atuais aos industriais do Rio Grande do Sul foi o objetivo da palestra Brasil e Estados Unidos: Cooperação Internacional Regulatória, realizada nesta segunda-feira, na sede da FIERGS. Entre os temas abordados estiveram o processo legal naquele país e a relação econômica com o Brasil. A iniciativa foi do Conselho de Relações Internacionais e Comércio Exterior da Federação e do Consulado Geral dos Estados Unidos da América em São Paulo.

Oito milhões de habitantes, crescimento de 12% do PIB nos últimos três anos e uma renda per capita de US$ 37 mil. As características são de Israel, que apesar de ter um território com área semelhante ao do Sergipe – menor Estado brasileiro, é um dos maiores países quando o assunto é inovação.
 
Para conhecer o potencial da indústria do Rio Grande do Sul, o embaixador da Alemanha, Dirk Brengelmann, esteve nesta quinta-feira na FIERGS, onde foi recebido pelo presidente da entidade, Heitor José Müller, e também participou de uma reunião com industriais gaúchos. “Estamos importando e exportando menos produtos industrializados para a Alemanha. Precisamos buscar alternativas e formas de incrementar essa relação comercial.